Horário de Funcionamento
  • LOJASSegunda a Sábado - 10h às 22h
    Domingo e Feriados - 11h às 20h

    ALIMENTAÇÃO E LAZERSegunda a Sábado - 10h às 22h
    Domingo e Feriados - 11h às 21h

    MERCADO DO SHOPPINGSegunda a Sábado - 9h às 22h
    Domingo e Feriados - 11h às 21h

    LOJAS AMERICANASSegunda a Sábado - 9h às 22h
    Domingo e Feriados - 11h às 21h

    LOJAS C&ASegunda a Sábado - 9h às 22h
    Domingo e Feriados - 11h às 21h

Imprensa

quarta-feira, 30 janeiro, 2019

Shopping Difusora realiza tributo a grandes artistas com projeto “Acervo Cultural”

A partir desta quinta-feira, 31 de janeiro, o Shopping Difusora realiza uma série de tributos a grandes artistas da música nacional. Batizado de Acervo Cultural, o projeto vem com a intenção de prestar homenagear por meio de apresentação especial conduzida por uma banda ou artista solo. Neste caso, o repertório trazido na apresentação será o do homenageado da vez.

Para abrir o projeto com chave de ouro, o homenageado será o cantor Alceu Valença. Sendo assim, Gilberto e Banda será o responsável por trazer os sucessos do cantor pernambucano. No repertório, não faltarão os sucessos que consagraram Alceu como um dos artistas mais versáteis da música nordestina, entre eles: “Tropicana”, “Sabiá”, “La Belle de Jour”, “Anunciação” e “Bicho Maluco Beleza”.

A apresentação será na Praça de Alimentação do segundo piso, a partir das 18h. Vale lembrar que a apresentação será gratuita. “Essa é uma oportunidade que o público tem para marcar aquele encontro com os amigos, no fim do expediente. Além de aproveitar as diversas opções gastronômicas, ainda vai dispor de boa música”, diz o gerente de Marketing do Shopping Difusora Welter Duarte.

Sobre Alceu Valença

Alceu Valença nasceu na cidade de São Bento do Una, no ano de 1946. O envolvimento de Alceu com a música começa na infância, através dos cantadores de feira da sua cidade natal. Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga e Marinês serviram de inspiração para a formação artística de Alceu. Formou-se em Direito no Recife, em 1969, porém, desistiu da carreira para investir na música.

Em 1971, vai para o Rio de Janeiro com o amigo e incentivador Geraldo Azevedo. Em 1980, lança o LP Coração Bobo (Ariola), cuja música de mesmo nome faz sucesso nas rádios de todo o país. A relação de Alceu Valença com a cultura nordestina, acima de tudo pernambucana, é tanta que seu repertório tem muito frevo, ciranda, maracatu e forró. Ao longo da carreira, Alceu também recebeu vários prêmios.